sexta-feira, 28 de maio de 2010

Curiosidades de Atenas

- 80% da população é de religião Ortodoxa. Mas, não vi muitas igrejas nem sinais de religião nas ruas;

- O trânsito é caótico, centenas de motoqueiros disputando espaço, sem capacetes e os pedestres não têm a menor vez por lá;

- Em compensação o transporte público é excelente. O metro é limpinho, roda a cidade quase toda e conseguimos informação em inglês tranquilamente. Na volta tivemos um probleminha com a máquina de comprar o bilhete pois estava em grego e a gente não tinha idéia dos comandos... tentamos todos os botões e nada. Até que apareceu um senhorzinho que percebeu o desespero e comprou pra gente, ufa.

- Os gregos não são nem um pouco cavalheiros. Não sei se lá as mulheres devem andar atrás ou se são segundo escalão, mas nenhum homem dava passagem no elevador ou na porta e quase até te atropelavam pelo caminho;

- Em Atenas existem bairros lindos, com prédiozinhos limpos, cafés e lojinhas, mas duas ruas depois deparamos com bairros imundos, pixações e prostituição. Eu estava meio perdida geograficamente, mas em uma corrida curta de táxi e outra de ônibus deu para reparar a disparidade em um espaço muito pequeno. A cidade é enorme, parecia São Paulo, mas os turistas ficam concentrados ali no centrinho (Bairro Plaka) que é bem agradável e dá para andar tudo a pé;

- A cerveja local é a Mythos, muito boa, bem levinha (aliás a da Turquia - Efes - eu também adorei);

- Em Atenas, todos os prédios são baixos. Na maioria três ou quatro andares. É bem interessante ver uma cidade gigante toda com prédios baixinhos e parecidos. Isso começou pois, como são ortodoxos, os primeiros prédios foram construídos para que os filhos estivessem sempre perto das mães quando casassem. Eram prédios familiares, com portas abertas. Depois o governo regulamentou a altura dos prédios máxima para que de nenhum ponto da cidade se perdesse a vista para Acrópoles. É só olhar para cima que lá está ela.

2 comentários:

Yas Melo disse...

Deve ser bem legal lá!?!?

Anônimo disse...

ngcjygvjfjhvhgcjgvjkhgcjfvkhycfvjlhgfkhcgvh