terça-feira, 6 de abril de 2010

Só Vou Até Onde o Metrô Vai

Aqui nos EUA se fala muito e, da-se a devida importância, ao “commute” que é o seu percurso de casa para o trabalho ou escola e vice-versa. Na maioria das cidades americanas o commute é feito de carro, mas aqui em Manhattan anda-se muito a pé ou de transporte público. Muita gente que mora em New Jersey e trabalha em NY enfrenta um longo commute diário. Meu namorado mora em Uptown e trabalha no Brooklyn e leva duas horas e meia por dia commuting.

Como já comentei antes estou buscando um emprego e hoje tive uma entrevista em Staten Island (que é uma ilha ao sul de Manhattan). Pesquisei na internet como chegar no endereço final e a opção mais rápida era pegando o metrô, dois ônibus e depois andar um pouco a pé. Tempo total do percurso 1:55h. Eu já desanimei um pouco quando soube que o trabalho seria em Staten Island, mas resolvi ir para a entrevista mesmo assim pois ando um pouco enferrujada e seria um bom treino para algum emprego que realmente me interessasse. Liguei para lá pedindo dicas de direção e me indicaram fazer a rota metrô, balsa e táxi (indo pela primeira vez esta era a opção mais fácil).

Quando cheguei em SI e fui procurar um táxi não encontrei nenhum. Tinham alguns carros parados na porta e os motoristas ofereceram para me levar, mas nenhum tinha identificação padronizada e eram todos lata velhas. Perguntei onde ficavam os táxis regulares e eles disseram que são eles mesmo e mostraram uns adesivos colados na porta. Kindda scary. Perguntei quanto custaria e me disseram que seria uma viagem de 30 minutos e custaria $25. Eu hein, $50 ida e volta para uma entrevista que eu nem queria fazer? Nem pensar.

Fui procurar um ônibus que me levasse até lá e não consegui encontrar nenhum que passasse pela avenida que eu precisava ir. Na internet achei informações desconexas e não havia um só pedestre no meu raio de visão para me dar informações (eu era um ET andando pelas avenidas de SI). Fiquei vagando por uns 15 minutos sem táxi, ônibus ou alguém que pudesse me ajudar. Até que resolvi desistir.

Liguei para a “entrevistadora”, inventei uma desculpa e perguntei se poderíamos fazer a entrevista pelo Skype. Ela topou numa boa e deu tudo certo.

Mas quatro horas por dia commuting é impraticável. Nem se fosse o trabalho dos meus sonhos! Se fosse o trabalho dos meus sonhos seria preferível mudar para SI de vez e viver a vida tranquila e confortável dos subúrbios. Como ainda estou na fase de “viver o caos da cidade”, vou ficando por aqui mesmo em busca de um trabalho pela minha vizinhança.

6 comentários:

Fernanda disse...

To fora!

Tempo eh $ tambem!

Bjs.

Anônimo disse...

agora que descobri com entra num blog,vou postar para fazer volume
bjs

Flavio disse...

não sou anônimo, é q não tinha entendido

armário de cores disse...

Minha nossa Milena, ontem foi um caos aqui em Vitória, por causa da chuva. Fiquei 2h embaixo de chuva, porque os ônibus que passavam, não paravam, e mais 1h30 dentro do ônibus, pra chegar em casa. Saí às 18h30 do trabalho, cheguei 21h30 em casa, num percurso que geralmente gasto 40 min.
Imagina isso todo dia? Ficaria louca.

Bjs
Lele

Larissa disse...

Ai que saudade da Praia do Canto... Tudo pertinho!

Bjs
Laris

milenamb disse...

irmãozinho, vc por aqui!? que honra! rs.
Pois é, foi-se o tempo em que a gente fazia várias coisas num só dia... agora passa o tempo todo no trânsito.
bjos